Sobre

André Murraças

ANDRÉ MURRAÇAS – BIOGRAFIA
Nasceu em 1976. É licenciado em Realização Plástica do Espectáculo, pela Escola Superior de Teatro e Cinema, e acabou com distinção o Master of Arts in Scenography, da Hogeschool voor de Kunsten, em Utrecht, na Holanda. Teve ainda formação com Simon Stephens, Jorge Silva Melo, David Harrower, William Forsythe, Thomas Lehmen, Jan Ritsema e Rebecca Schneider.

Depois de cinco anos como redactor publicitário, iniciou um percurso como guionista de televisão, integrando a escrita das telenovelas Mar de Paixão e Rosa Fogo, esta nomeada para um Emmy.
Foi encenador, dramaturgo, cenógrafo e intérprete de Fronteiras, O Triângulo Cor-de-Rosa, O Criado, Fantasmas, Santos e Pecadores, Teatro Noir, Sex Zombie – a vida de Veronica Lake, Um Passeio, Hollywood, One Night Only – Uma rádio-conferência, Um Marido Ideal, Louis Lingg, Pour Homme, Swingers, As Peças Amorosas e As Palavras São o Meu Negócio.

Encenou, adaptou e cenografou as peças Antígona (de Sófocles) A Confissão de Lúcio (de Mário de Sá-Carneiro), Um Número (de Carol Churchill). Encenou, escreveu e cenografou as peças Cabaret Repórter X, Espectáculo Guiado, Império, Coro, 50 – Orlando, Ouve; Os Pássaros, Cândida – uma história portuguesa, Três Homens Sós, Film Noir, Os Inconvenientes, CinemaScope. É ainda autor dos textos de O Espelho do Narciso Gordo, prémio de edição do Clube Português de Artes e Ideias.

As suas peças principais estão editadas pela Cotovia/Artistas Unidos, na colecção Livrinhos de Teatro.
Esteve presente nos Chantiers de L’Europe, em Paris, com o texto Império, apresentado no Théâtre de la Ville. Colaborou como cenógrafo com os encenadores Carlos Afonso Pereira, Miguel Romeira e Pedro Wilson. No cinema, foi dirigido por João Pedro Rodrigues. Trabalhou ainda com o designer Miguel Rios e com o artista plástico Ricardo Jacinto no lançamento de System 2k07.

Ganhou por três vezes o prémio O Teatro na Década, do CPAI, e representou Portugal, por duas vezes, na Bienal de Jovens Criadores da Europa e Mediterrâneo, nas áreas de Teatro e de Literatura.
Tem diversas peças e contos publicados e colabora com revistas e jornais. Foi autor do programa O Rapaz do Calendário, na Rádio Radar.

Realizou a curta-metragem O Berloque Vermelho, que adapta o conto de António José da Silva Pinto. É autor e realizador da webserie Barba Rija. Criou o Queerquivo, um novo Arquivo LGBT Português, em formato online e livro.

A revista Mini Internacional considerou-o um dos mais relevantes autores da sua geração.

One thought on “Sobre

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s